3 Exercícios Simples e Práticos para Aumentar sua Autoestima

Aumentar sua Autoestima

A autoestima refere-se à maneira como a pessoa enxerga a si própria e o quanto se sente capaz de enfrentar os desafios da vida. Estes exercícios podem ajuda-la a mudar sua autoestima, pratique-os sempre e observe suas mudanças.

#1. Mudar Crenças Negativas

Aí mesmo onde você está, tente ficar 5 minutos sem falar nenhuma palavra. Apenas tente, se estiver próximo a alguém não avise nada, e lembre-se de somente tentar.

Então, o que você fez? Apenas tentou ou ficou 5 minutos sem pronunciar nenhuma palavra?

Este exercício simples serve para mostrar que quando dizemos “vou tentar”, “vou ver se consigo”, “vou ver se sou capaz” estamos criando padrões estruturais e representações na nossa realidade, ou seja, estas expressões afetam diretamente a maneira como iremos agir diante de situações, pois quanto mais repetimos mas elas se tornam uma realidade.

Estas expressões são negativas e devem ser substituídas por expressões positivas tais como:

Substitua “Vou tentar” por “Vou fazer”, “Vou ver se consigo” por “Vou conseguir”, “Vou ver se sou capaz” por “Eu sou capaz”.

Você consegue observar a diferença que essa pequena mudança pode fazer na autoestima?

#2. Criar Imagens Mentais

As imagens mentais representam simbolicamente nossas emoções, a proposta do exercício é você permitir que uma reprogramação positiva seja gravada em seu inconsciente.

Sinta-se, perceba-se ou imagine-se dentro de uma bolha leitosa que reflete seu isolamento e sua excessiva atenção na autodesvalorização.

Sentindo-se incapaz de entrar na roda da vida, saiba que o excesso de crítica e julgamento fez isso com você.

Respire uma vez e juntando toda sua força rompa esta película branca e sentindo-se como um pássaro que nasce, voe o mais alto que você pode e aí de cima escolha um lugar onde você é aceito como é, um lugar onde você sente-se bem.

Agora pense neste lugar, sinta-se neste e sinta-se aceita!

Respire e abra os olhos.

Desafio você a fazer este exercício mental por pelo menos 21 dias, fazendo um intervalo de 7 dias entre cada ciclo.

#3. Exercite o Agradecimento

Pessoas com baixa autoestima tem uma tendência a pensar de maneira negativa e focar nas coisas que dão errado, seus pensamentos são tomados em sua maioria por lembranças, acontecimentos e imaginação sabotadores.
Emoções geram pensamentos que geram comportamentos.

No que consiste o exercício?

Antes de dormir, todas as noites separe alguns minutos para pensar em 2 coisas boas que aconteceram neste dia e agradecer por elas. ( se acontecerem mais de duas coisas pelas quais você sente que pode agradecer anote todas).

Desafio você a realizar este exercício por no mínimo 21 dias, não pense apenas, registre os acontecimentos, ou em um bloco de notas, em um caderno, etc. Isto servirá para você lembrar que sempre temos algo para agradecer e que podemos nos sabotar lembrando e dando foco apenas nas coisas negativas.

Quero que você sinta-se à vontade para me contar os resultados da prática desses exercícios em sua autoestima!

Falando em exercícios, quero te deixar um exercício como tarefa para assim que acabar de ler esse artigo, ok? Calma que e simples e vai te possibilitar assumir relacionamentos muito mais felizes e duradouros, topa?

Eu escrevi um e-book onde eu abordo 5 atitudes que você deve excluir de sua vida se deseja relacionamentos felizes e o exercício e clicar na foto abaixo para baixá-lo, lê-lo com atenção e aplicar na sua vida o aprendido, combinado?


 
Se você gostou deixe seu comentário aqui abaixo!

Beijo, beijo!
Renata Araújo.

Continue Reading

Descobri Que Fui Traída: O que devo fazer Agora? Separar ou perdoar?

Traição Separar ou perdoar

A traição não significa necessariamente o fim de um casamento, muitos casais superam e muitos outros não superam.

O primeiro passo é saber o que levou a pessoa que traiu a ter esse comportamento.

Não que isso justifique, mas é interessante saber o que estava acontecendo, como o traidor enxerga essa traição.

Da mesma maneira que pessoas traem simplesmente por diversão, mesmo o casamento indo muito bem, no ponto de vista delas, pode também acontecer a traição por outros motivos como sentir-se desprezado pelo parceiro(a), pouca aproximação entre o casal, pouca atenção etc.

O fato é que a traição é algo muito ruim, é um processo difícil, quem foi traído sente-se ferido, magoado.

Separar e/ou perdoar para recomeçar vai depender muito de como ambos encaram a traição.

Outro passo importante é não tomar decisões precipitadas, por mais que seja difícil, espere a poeira baixar e analise racionalmente o que aconteceu.

Se você decidir perdoar, o recomeço deve ser bastante conversado para que não fiquem dúvidas entre ambas as partes, você deve deixar suas condições claras, o traidor deve confirmar que também está disposto a recomeçar o casamento, se for necessário ambos podem buscar ajuda profissional ou conselhos imparciais, e muito importante, uma vez decidido perdoar e recomeçar foco no agora e no futuro, deixe o passado onde ele deve ficar.

Se você decidir se separar é muito importante que o perdão também aconteça para que você consiga retomar sua vida e não fique “presa” à magoas.

Confira esse artigo onde falo sobre passos para retomar a vida após uma separação.

Deseja ter relacionamentos mais saudáveis e se relacionar melhor?

Escrevi um e-book onde falo de 5 atitudes que você deve excluir das suas, pois os mesmos destroem com relacionamento. Nesse e-book você vai aprender como as mentiras podem destruir um relacionamento e muito, muito mais…


 
Qua tal o conteúdo?

Meu objetivo e ajudar você mulher a ter melhores relacionamentos e sinceramente é o que eu faço todos os dias de minha vida.

Portanto, se gostou me ajuda a compartilhar com o máximo de muheres possível para que assim como esse conteúdo te ajudou, possa ajudar mais e mais mulheres.

Beijos,
Renata Araújo

Continue Reading

Como Reinventar a Vida Após Uma Separação? 5 Atitudes Infalíveis!

Como Reinventar a Vida Após Uma Separação

A separação acontece por vários motivos, no entanto, as etapas emocionais acabam sendo as mesmas para os casais que estão separados.

Nossa vida é bem variável, existem dias em que tudo está bem e em outros as coisas estão simplesmente desordenadas.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foram feitos 136.784 pedidos de divórcio no Brasil só em 2009.

Desses, 54.276 eram de casamentos com no mínimo dez anos de duração – 40% do total. Os casai com mais de 10 anos de união respondem por aproximadamente 40% dos divórcios no Brasil e muitos deles são pedidos pelas mulheres.

São decisões e transformações pessoais que custam um preço emocional alto, reflexões sobre si mesma e sobre o relacionamento, coragem de recomeçar, capacidade para arcar com as perdas e os ganhos da separação, estão entre os enfrentamentos aos quais são vivenciados.

O processo de ruptura costuma ser dolorido, desde as discussões, divisão dos bens, guarda dos filhos, nova rotina, são momentos difíceis onde ambos precisam de uma renovação para superar as decisões tomadas e iniciar uma nova etapa de vida.

O fato atual é que as mulheres tem tomado mais a iniciativa em busca de serem felizes no amor, estão mais conscientes e mais donas de sua felicidade, não querem passar o resto de suas vidas com homens acomodados, infiéis, que não tem interesse de fazê-las felizes.

No entanto, a decisão não acontece de um dia para o outro, geralmente elas utilizam todas as possibilidades de reconstrução do casamento diante de uma crise, tentam restabelecer a união e quando as possibilidades acabam, a decisão mais difícil é feita, afinal foi tempo de investimento, foram frustrações, foram tentativas.

Está nessa situação e não sabe o que fazer?
Esta se separando ou já se separou e não sabe como agir?

Pois bem, concordo que é um momento caracterizado por um turbilhão de emoções, mas a boa notícia é que algumas iniciativas podem ajudar bastante a se reinventar após a separação.

#Respeite o seu momento

Respeite o seu momento

Separação não é nada fácil, dependendo dos motivos e como ela está sendo encarada pode ser inclusive ainda mais dolorosa.

É necessário tempo para que a vida vá se estabilizando novamente, para aquelas pessoas que saem de uma separação e já engatam um novo relacionamento existe um grande risco de que muitas coisas ruins se repitam, pois o processo de recuperação, superação, autoconhecimento é substituído por uma nova companhia que não a sua própria.

Não é legal atropelar processos que são naturais e importantes para a total recuperação de uma separação.

#Pare de se culpar

Pare de se culpar

Muitas pessoas acabam gastando muito tempo e energia buscando encontrar respostas para o que e quem ocasionou o fim do relacionamento.

Algumas respostas são importantes sobre o que causou a decisão do fim, o que foi deixado de ser feito, o que foi deixado de ser conversado e quais as atitudes de ambos diante da relação.

No entanto, buscar um culpado não é a melhor saída, pois sabemos que em um relacionamento ambos são responsáveis por erros e acertos.

#Pratique sua individualidade

pratique sua individualidade

É importante vivenciar momentos sozinha, onde você poderá utilizar esses momentos para seu crescimento pessoal.

Para olhar para dentro de você e reavivar o seu real valor que muitas das vezes foi sufocado em detrimento de um relacionamento insalubre e doente.

Não estou dizendo que é para se isolar se colocando em uma redoma de vidro longe da realidade, longe do mundo.

É mais do que normal e sabido que depois de um processo dolorido como o de uma separação a autoestima fica baixa e a tristeza em alta. Comum tal realidade, mais por um tempo, não para sempre e equilíbrio é sempre bom.

Tudo em excesso é prejudicial, portanto é importante ficar atento ao grau de isolamento.

Atitudes saudáveis que devem ser levadas em conta são ler um livro interessante, passear, viajar, procurar uma atividade social como voluntários e etc.

Essas atitudes servirão para que você fortaleça sua autenticidade e se conscientize de que você é uma pessoa inteira mesmo com todas as dificuldades pelas quais está passando, mesmo com a sensação de que falta uma parte de você e talvez falte, você encontrará em si mesma, ela existe e está adormecida.

#Ame-se sempre

Ame-se sempre

Dizem que é clichê, no entanto é aquele clichê fundamental. Se alguém perguntar se você se ama, certamente você responderá que sim.

O sentimento de amor próprio é fundamental e a prática como está?

Não foque em seus defeitos, valorize suas qualidades, busque algo que te dê prazer e não se prenda a estereótipos de perfeição, pois eles não existem.

#Busque ajuda profissional

Busque ajuda profissional

Se você percebe que não está conseguindo sozinha e mesmo com o apoio de sua família o peso da separação está sendo grande ao ponto de precisar de ajuda profissional para auxiliá-la na busca de sua recuperação emocional, existem profissionais especializados como os Psicólogos e Coaches.

Se desejar conversar comigo, visite essa página e descubra como eu posso te ajudar na superação de sua separação. Estou te esperando para te ajudar a dar um novo rumo a sua vida.

Renove sua vida

Renove sua vida

Busque renovação, ânimo e força para fazer atividades que parou por vários motivos. Esse é um momento propício para iniciar um curso, uma atividade física, sair mais, fazer novas amizades e principalmente equilibrar sua autoestima.

Invista em você! Se coloque em momento, em ação e verá os resultados chegando.

Gostou das dicas? Deseja vencer esse momento triste, dar a volta por cima s conquistar relacionamentos saudáveis?

Escrevi um E-Book que vai te mostrar 5 atitudes que você deve eliminar por completo de sua vida se deseja mesmo assumir relacionamentos saudáveis, felizes e duradouros.


 
O conteúdo foi bom para você? Te fez pensar em certas atitudes? Se sim, considere compartilhar para que mais pessoas, amigas possam se beneficiar dele!

Beijos,
Rena Araújo

Continue Reading

Baixa Autoestima em Mulheres: 05 Sintomas e Como Eles Afetam os Relacionamentos

Baixa Autoestima em Mulheres

A autoestima é definida como a maneira que enxergamos a nós mesmos, o julgamento que cada um faz sobre si próprio.

Ela reflete diretamente o quanto nos amamos e nos respeitamos. Mulheres com a autoestima baixa não sentem-se capazes de enfrentar os desafios da vida e consequentemente não acreditam no seu potencial.

Quando a mulher não se conhece o suficiente acaba gerando uma imagem distorcida de si mesma gerando assim os sintomas negativos e sabotadores.

De maneira consciente e também inconsciente ela desvaloriza seus sentimentos e suas escolhas no dia-a-dia e essa maneira de pensar e sentir reflete diretamente na sua postura emocional e como age.

Pouca ou Nenhuma Auto-Confiança

Baixa Autoestima em Mulheres

A pessoa sente muita dificuldade em traçar metas, quando traça desiste facilmente pois acredita não ser capaz de conseguir alcançar o que deseja, no campo de relacionamentos a falta de confiança em si mesma reflete na aceitação de situações de humilhação, situações que são intoleráveis ou pouco toleráveis, como violência psicológica, traições frequentes etc.

Autoanálise Exagerada

Baixa Autoestima em Mulheres

A ênfase encontra-se nos defeitos, ela acaba focando-se e valorizando os suas características “ruins” e desvalorizando o que tem de melhor. No campo das relações afetivas por não sentirem-se “merecedoras” o suficiente do amor do parceiro criticam-se bastante, cobram-se exageradamente e comparam-se muito com outras mulheres na maioria das vezes sentindo-se inferiores, por exemplo em situações de traição e financeira.

Pouca ou Nenhuma Auto-Segurança

Baixa Autoestima em Mulheres

Sentem muitas dificuldades em tomar decisões. Nos relacionamentos acabem tornando-se submissas, muitas acreditam não ser capazes de decidir o que é melhor para si e sujeitam-se a relacionamentos onde não valorizam sua própria referência, esperam muito do parceiro e se vitimizam.

Sentimento de Inferioridade

Baixa Autoestima em Mulheres

Como se enxerga com pouca valorização a inferioridade acaba se sobressaindo na hora de tomar decisões. O sentimento de menos valia reflete nas relações onde não se sente capaz de ser uma mulher que passe sentimentos autovalorização para seu valorização e muitos acabam enxergando assim, pois as atitudes e falas condizem com os sentimentos.

Tendência a Relacionamentos Tóxicos

Baixa Autoestima em Mulheres

Como a baixa autoestima revela pessoas com muitos sentimentos sabotadores e prejudiciais elas consequentemente tenderão a engatar relacionamentos com pessoas ruins, pois sentem dificuldades em impor seus limites para si mesmas e para o parceiro.

Diante dessas questões é importante que a pessoa faça uma autoanálise sobre suas emoções comportamentos diante das decisões de vida.

Pense sobre como anda sua vida atualmente e avalie suas respostas, elas de um modo geral devem estar direcionadas para atitudes onde sua auto-liderança esteja presente.

Como estão seus pensamentos em relação a si mesma?

As suas atitudes , suas decisões tem sido benéficas para você?

Como você enxerga as escolhas que faz para a sua vida?

Você está contente com sua maneira de agir?

Como você agiu diante da últimas decisões importantes que tomou sobre sua vida?

Estando consciente das respostas agora é a hora oportuna para que a você entre em ação e recupere sua autoestima, encontrando e modificando o que deve ser melhorado.

Existem, no entanto, mesmo com todas as informações em mãos muitas mulheres que sentem dificuldades em encontrar e modificar o que não está bem em si mesmas e repetem padrões de comportamento, consequentemente sofrendo, você tem a solução em suas mãos mas não consegue ver e é justamente nessa situação que o coaching faz a diferença, ajudando a encontrar os “pontos cegos”, e a mulher promove sua própria mudança de maneira consistente e duradoura.

Pensando nisso eu criei o Programa de Coach Afetivo Para Mulheres onde vamos estar juntas por 9 encontros quinzenais ou semanais individuais. Nesse programa vou te guiar pelo caminho do autoconhecimento rumo a relacionamentos saudáveis e duradouros.

Clique aqui, conheça em detalhes o cronograma do programa e faça sua aplicação para participar enquanto ainda é tempo! A disponibilidade de vagas é limitada por contar com a disponibilidade de tempo na minha agenda que é apertada. Você precisa agir agora!

Beijos,
Renata Araújo
Nos vemos no programa!

Continue Reading

Relacionamento Instável: Como Lidar Com Um Relacionamento Montanha Russa?

Relacionamento Instável

Já sofreu ou sofre com relacionamentos instáveis? Seus relacionamentos são como uma verdadeira montanha russa? Então esse artigo é para você.

Tudo começa a partir do momento em que a pessoa escolhe entrar em uma relação onde o seu parceiro apresenta-se sutilmente com o psíquico desequilibrado.

Desde o inicio, mesmo que tentando esconder comportamentos destrutivos, eles já dão os primeiros sinais de que a relação não será o que você espera.

Estes comportamentos não aparecem necessariamente apenas na área sentimental, eles podem estar perceptíveis em relações familiares, no trabalho, com amizades etc.

É fundamental estar atenta, pois o lado emocional costuma estar mais ativo do que o racional, a empolgação da conquista junto com o melhor que cada um mostra no inicio torna a saída para uma possibilidade remota.

No entanto, esta aceitação acontece com pessoas que tem um perfil digamos parecido. Características como insegurança, baixa autoestima, carência emocional, intolerância à frustração etc., ou seja, pessoas que de alguma maneira também apresentam instabilidades emocionais.

Comportamentos como ciúme doentio, infidelidade, vícios, desvios de caráter servem como um termômetro de como essa relação se dará.

Se a pessoa mesmo observando comportamentos que não condizem com alguém que deseja estabilidade na relação entra com a esperança de que seu parceiro possa mudar, a frustrando pode ser um caminha certo, pois a mudança acontece de dentro para fora, e o parceiro só irá mudar se ele quiser.

Todo casal deve conversar e entrar em acordo. Sempre que um achar necessário discutir a relação deve fazê-la, pois sabemos que estar em dúvida e acumulá-las não é saudável para o casal, além disso, as pessoas são diferentes e certamente irão divergir em algum ponto da jornada.

Isso é bastante normal e são nesses momentos que o casal pode se unir mais caminhando juntos para o fortalecimento da relação, no entanto, as causas, repetições e divergências dos conflitos é que devem ser avaliadas e ponderadas sempre.

Como a pessoa se sente na relação diz muito sobre como está a relação, sentir-se sufocada, ponderar sempre ao falar pois o parceiro se chateia, ter medo, limitar-se e a pessoa não poder ser o que ela realmente é por causa do comportamento do parceiro, além disso, ciúmes em excesso, traições, violência, caracterizam relacionamentos instáveis.

Como lidar com um Relacionamento Instável

elacionamento Instável

A pessoa deve observar as relações pelas quais já passou e a atual.

Existe algo em comum?

Em todas ou na maioria a instabilidade estava presente constantemente?
Como eram seus parceiros emocionalmente? Mentirosos, violentos, não a valorizavam, etc?

É necessário mudança de comportamento, mudar a maneira com a pessoa lida com as atitudes do companheiro, observar e dar o passo para que a comunicação flua de maneira satisfatória.

Tendo as mesmas ações e atitudes nada irá mudar na sua vida seja pessoal, profissional e conjugal, ok?

Se deseja aprender a lidar com a instabilidade no relacionamento será necessário entender que mudar o comportamento do outro não é sua missão na relação, o seu comportamento é que deve ser reestruturado, caso contrário os problemas massivamente continuarão e você continuará com insegurança no relacionamento.

Em outras palavras o que estou dizendo é que não é possível mudar o outro e sim somente você mesmo.

Faça-se perguntas: 

1 – A que se deve esse fato?
2 – Como você tem se julgado?
3 – Já tentou e não consegue sair da relação?
4 – Merecedora de um relacionamento saudável ou culpada por um relacionamento instável?
5 – As chantagens emocionais do parceiro ou sente que não tem forças suficientes para enfrentar o fim da relação?

Observe sua autoestima e entre em ação para equilibrá-la, esta mudança transformará você em uma mulher confiante, merecedora de coisas boas e com comportamentos construtivos e saudáveis em relação a si mesma, impactando diretamente nas suas escolhas e tolerâncias.

Se achar necessário busque ajuda profissional para enfrentar a situação, você precisa estar forte para uma mudança verdadeira.

Deseja se tornar uma mulher mais confiante abandonando de uma vez por todas a baixa autoestima? Descubra como algumas atitudes podem acabar com relacionamentos e fique longe delas!


 
Gostaria de saber sua opinião, deixe seu comentário abaixo!

Renata Araújo
Bay! Bay!

Continue Reading